Acessando a internet com o Arduino

Olá a todos,

Nesse post mostraremos como colocar o Arduino na nossa rede local para acessar servidores nela ou mesmo na internet através do Shield Ethernet. Nesse exemplo acessaremos o Google solicitando sua página inicial.

Note que neste Shield temos também um conector para cartões micro SD, logo podemos utilizá-lo para armazenar ou ler dados desse tipo de cartão de memória.

Shield Ethernet
Shield Ethernet

Para utilizarmos o Shield o primeiro passo é conectá-lo ao Arduino através dos seus pinos inferiores. Para isso encaixe o Shield em cima do Arduino com cuidado para não entortar nenhum pino do Shield.

Shield montado
Shield montado

O próximo passo é determinar um MAC Address, que é um identificador de placas de rede de computadores, e o endereço IP que o Shield terá na rede local. Você pode utilizar um MAC Address qualquer, desde que não esteja em uso por outro equipamento na mesma rede. Para verificar se o MAC Address escolhido não está em uso consulte a tabela de conexões ativas de seu roteador. O MAC Address deve possuir o formato de 6 blocos de números onde cada número é composto de 2 algarismos hexadeciamais. Um exemplo é: 00 AA BB CC DE 02.

Para testar o Shield com o MAC Address escolhido abra o arquivo de exemplo que acompanha o IDE do Arduino chamado DhcpAddressPrinter. Altere o MAC Address que está no início do código e execute o programa. Se tudo estiver correto será impresso o endereço IP que o roteador atribuiu para a placa:

Declaração dos objetos
Declaração dos objetos
Recuperando IP da placa
Recuperando IP da placa

Agora passaremos para o código que fará a requisição e mostrará o resultado. Primeiro inclua os arquivos SPI.h e Ethernet.h ao código através da função #include. Em seguida declare o MAC Address e o endereço IP que serão utilizados.

O MAC Address é representado por um array de bytes e o endereço IP é representado por um objeto do tipo IPAddress. Os parâmetros de construção do objeto IPAddress são os octetos do endereço IP separados por virgula.

Declaração dos objetos
Declaração dos objetos

Para realizarmos a conexão utilizaremos o objeto EthernetClient. Declare esse objeto no código e também um array de bytes que deverá conter o endereço IP do servidor para o qual faremos a requisição, no nosso caso o Google. Para obter esse endereço abra uma janela do prompt do Windows ou um Terminal Linux e execute o comando ping <endereço>. O Esse comando retornará o endereço IP do servidor.

Declaração dos objetos de conexão
Declaração dos objetos de conexão

Agora passaremos para o desenvolvimento da função setup. O primeiro passo é configurarmos o Shield através do objeto EthernetClient e a porta serial com o uso do objeto Serial.

Após essas configurações podemos realizar a conexão com o servidor através do método connect do objeto EthernetClient. Esse método recebe o array de bytes com o endereço IP do servidor e a porta que utilizaremos para conectar ao servidor. Com a conexão ativa podemos enviar o corpo da nossa requisição, nesse caso montamos uma requisição HTTP do tipo GET que retorna a página inicial do Google.

Função Setup
Função Setup

Na função loop faremos a leitura da resposta. Utilizamos o método available para verificar se há conteúdo para ser lido e o método read para ler esse conteúdo, semelhante ao objeto que controla a porta serial. Nessa função também verificamos se a conexão ainda está ativa e caso contrário congelamos o programa.

 

Função loop
Função loop

Compile o programa e transfira para a placa para iniciar a execução. Abra o terminal serial e acompanhe a execução do programa e veja ocorrer tanto a requisição como a leitura ds resposta.

Onde encontrar:

 

Obrigado a todos e até o próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *